Bela Adormecida...ou boa noite Cinderela?


Em sua primeira experiência na direção, a australiana Julia Leigh mostra ter talento com “Beleza Adormecida”, um drama erótico que chega nesta sexta-feira, 30 de março, aos cinemas brasileiros. O nome original "Sleeping Beauty", homônimo ao clássico da Disney, intriga.

O roteiro, porém, vai muito além de um conto de fadas e retrata a vida da universitária Lucy (a bela Emily Browning, de "Sucker Punch - Mundo Surreal"), que se aventura no mundo das drogas e prostituição. O uso do mesmo nome do clássico infantil  atribui uma nova e irônica essência a “Beleza Adormecida”.

Exibido no Festival de Cannes de 2011, o filme foi indicado à Palma de Ouro, mas não levou o prêmio, entregue a "O Garoto de Bicicleta", dos irmão Luc e Jean Dardene.


O longa começa com Lucy ao lado de uma colega da universidade consumindo cocaína em um banheiro de uma casa noturna. A cena logo me remeteu ao livro, e posteriormente filme, "Christiane F", de Kai Hermann e Horst Rieck. A comparação naturalmente acontece pelo fato de ambas serem jovens, drogas e prostituídas.


Longe da mãe, a jovem Lucy mora com dois amigos – que depois a expulsam de casa por não pagar o aluguel. Para viver, aceita desde trabalhos comuns, como operar uma fotocopiadora e limpar um bar, até encontros pagos. 

Entre tais encontros, Lucy aceita a trabalhar para Clara (Rachael Blake), uma espécie da cafetina de luxo. Lucy tem de servir seminua em jantares elegante, além de ter de atender a estranhos  fetiches. O mais estranho deles é uma espécie de necrofilia. Isso porque Lucy é sedada durante os encontros. É nesse estado de "quase-morte" que ela atende aos desejos dos clientes.


Participar de tais sessões passa a atormentar Lucy. A garota começa a questionar o que acontece quando está desacordada, já que não se recorda de nada ao acordar. O refúgio da jovem é o “namorado”. O problema é que o rapaz, um dependente de drogas que luta pela desintoxicação, também não está na plenitude de sua capacidade intelectual, rondado constantemente pelo desejo de suicídio.  O suicídio, aliás, volta a aparecer e outros momentos do pesado e corajoso filme, de Julia Leigh.

Assista ao trailer do filme:

Bela Adormecida...ou boa noite Cinderela? Bela Adormecida...ou boa noite Cinderela? Reviewed by Gabriela Chabatura on 21:49 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.