A outra Terra: Você repetiria os mesmos erros?

 

“Eu posso ir ao meu encontro? E “aquele eu” é melhor do que este “eu” daqui? Posso aprender com meu outro “eu”? O meu outro “eu” cometeu os mesmos erros que eu cometi? Ou posso sentar e ter uma conversa comigo? Isso não seria algo interessante?”.

O trecho retirado do próprio “A outra Terra” poderia muito bem explicá-lo. O filme de Mike Cahill (diretor e roteirista) pode até ser comparado (ou confundido) com “Melancolia”, de Lars Von Trier. As cenas melancólicas e a predominância de cores frias (principalmente o azul) constituem o cenário dos dois longas.

Muito mais do que isso, os jornalistas, principalmente, podem ter outra visão da película. Isto porque o roteiro pode ser relacionando com a Teoria do Espelho, inspirado no positivismo de Auguste Comte, que surgiu no século XIX.



Na comunicação, esta teoria defende a objetividade no jornalismo e pressupões que “as notícias são como são porque a realidade assim as determina”.  A mesma realidade que atormenta os dois personagens deste filme.

“A outra Terra”, chamada de Terra 2, é a esperança de uma nova vida a Rhoda (Brit Marling) e John (William Mapother), compositor e professor, que perde a esposa e o filho em um acidente automobilístico provocado pela própria Rhoda.


A jovem, que na época do acidente era menor de idade, fica presa por alguns anos e quando deixa a detenção tenta minimizar a dor de John. Sem saber que ela provocara o acidente, John aceita a ajuda de Rhoda, que passa a limpar a casa dele.

Outro ponto a ser destacado nesta passagem do filme é a citação de John ao Mito da Caverna (ou Alegoria da Caverna), de Platão, que mais uma vez pode ser relacionamento com aspectos do jornalismo. A caverna é tudo que aliena as pessoas, os prisioneiros aqueles que enxergam a “realidade” por meio das mídias, as sombras que impedem a sociedade de ver esta realidade, e, por fim, o prisioneiro que representa o jornalista. Ele deve afastar essas sombras, através do conhecimento, liberdade e reflexão, e trazer uma nova perspectiva de mundo.

John e Rhoda se aproximam e se envolvem. Ele chega a pedir para ela para não deixá-lo, depois de saber que a jovem havia vencido um concurso programa de astrofísica do MIT para viajar para o espaço. No entanto, o pedido logo é retirado, quando Rhoda conta toda a verdade.

No fim do longa, Rhoda tenta se redimir “presenteando” John com a viagem para a Terra 2. A explicação é óbvia: talvez lá ele possa reencontrar as pessoas quem amava!


A outra Terra: Você repetiria os mesmos erros? A outra Terra: Você repetiria os mesmos erros? Reviewed by Gabriela Chabatura on 13:03 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.