"Footloose"

Para começar, quero me dirigir a um leitor em potencial: Craig Brewer. Sim, o diretor da versão de 2011 de "Footloose". Antes da estreia do filme, ele deu a seguinte declaração: "Espero que as pessoas que nunca viram 'Footloose' o assistam e tenham o mesmo sentimento que eu tive quando o vi. Senti-me inspirado." Parabéns, Brewer. Você atingiu o seu objetivo com pelo menos com uma das pessoas que assistiram ao remake do clássico de 1984. A propósito, nem acho que é pretensão achar que Brewer lerá este texto, já que é uma pessoa muito ativa em redes socias. Se eu fizer uma versão em inglês e mandá-la, é capaz de ele abrir.

Depois de rejeitar duas vezes a ideia de fazer a refilmagem do clássico, Craig Brewer (de "Ritmo de Um Sonho") acabou cedendo. Isso porque a versão que foi lançada em 2011 é mais moderna. O diretor, um adorador do filme estrelado por Kevin Bacon, considera sua releitura uma homenagem e por isso fez questão de ser o mais fiel possível ao original. Mas sem deixar de dar um toque bem atual.

A história é conhecida. Após um acidente que mata cinco jovens da pequena cidade de Bomont, os conselheiros locais aprovam várias leis. Uma delas proíbe música alta e dança em público. Isso muda com a chegada de Ren McCormick (Kenny Wormald). Depois da morte da sua mãe, ele deixa Boston para ir morar com o tio. Apaixonado por dança, Ren decide fazer uma petição para derrubar a lei e ajudar os estudantes do último ano a ter um baile de formatura. Para complicar, ele se apaixona pela rebelde Ariel Moore (Julianne Hough). Ela é filha do reverendo da cidade, o pastor Shaw Moore (Dennis Quaid), um dos responsáveis pelo banimento da música e da dança da cidade.

"Footloose" não agradou aos fãs de Kevin Bacon e cia. Mas, ao contrário do que era esperado, foi sucesso nas bilheterias dos EUA. Nas primeiras semanas, ficou na segunda posição, atrás de "Gigantes de Aço". Para quem não assistiu ao filme de 84, o de 2011 é uma grata surpresa. Sim, eu sei que é uma enorme falha não ter visto esse clássico. Estou providenciando para que isso seja corrigido o mais rápido possível.


A principal crítica à nova versão foi em relação aos protagonistas. Parecia um absurdo um clássico do nível de "Footloose" ter dois atores desconhecidos nos papéis principais. Pode até ser. Mas também é verdade que Kenny Wormald é um dos grandes motivos para se gostar do novo "Footloose". O dançarino participou de um concurso da MTV e também foi coreógrafo do cantor Justin Timberlake. Além de dançar muito bem, tem atuação surpreendente. Ele consegue passar exatamente o ar de garoto rebelde que seu personagem tem. O carisma de Kenny é bem aproveitado pelo roteiro, inclusive nas caras e bocas que dão um toque especial ao Ren.

Aliás, uma curiosidade em relação a Kenny Wormald é que ele foi a terceira opção do diretor. Antes dele, Zac Efron ("High School Musical") e Chace Crawford ("Gossip Girl") desistiram do papel. No final, acho que Kenny acabou sendo a melhor opção. Não acho que esses dois outros atores sejam mais carismáticos que o escolhido. E não é preciso nem falar nada sobre a habilidade para a dança, algo fundamental para o sucesso do personagem.


Julianne Hough também surgiu no mundo dos reality shows. Dançarina profissional, ela venceu duas vezes o famoso "Dançando com as Estrelas", do canal ABC. Inclusive, em uma delas, como par do piloto brasileiro de Fórmula Indy Hélio Castroneves. A beleza da atriz é estonteante. A atuação dela também está ótima, com destaque para alguns cenas mais emocionantes. Como quando ela enfrenta seu pai dentro da igreja, após apanhar do ex-namorado, por exemplo.

Para destoar, também temos dois nomes bem conhecidos no elenco. Dennis Quaid, de "Quando me apaixono" e "Operação Cupido", está impecável no papel do pastor Shaw Moore. A bela Andie MacDowell, de "Quatro Casamentos e um Funeral", interpreta sua esposa.


O longa pode não ser tão bom quanto o primeiro, mas é bem agradável. Destaque para o figurino dos atores e para a fotografia. As paisagens são apaixonantes. O filme consegue mesmo passar aos espectadores o espírito de uma cidade pacata do interior.

As cenas de danças são incríveis. Muito bem coreografadas e bem encaixadas com a trilha sonora. Duas cenas me chamaram atenção por isso. A clássico cena inicial dos pés se movendo está presente, mas de uma maneira mais divertida. E a cena final do baile também é muito boa. A coreografia está perfeita e não tem como você não terminar o filme querendo dançar e cantarolando a música "Footloose."

Prometo que vou assistir à versão clássica. Mas, no auge dos meus 22 anos, arrisco dizer que, no final, a versão contemporânea possa até me agradar mais. (*Atualização, dia 7 de agosto de 2013: finalmente assisti à versão original. E, afirmo o que disse acima: gosto mais da segunda. O primeiro filme é muito mais sério e menos empolgante que essa nova versão feita por Brewer.)
"Footloose" "Footloose" Reviewed by Mayara Munhoz on 01:24 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.