Encontro com o passado rende bons e maus momentos ao novo "American Pie"

Vamos ser sinceros: para que serve uma crítica séria sobre o sexto filme de uma franquia que se notabilizou  pela cena de sexo do personagem principal com uma torta? Basta uma leve reflexão para se concluir que "American Pie: O Reencontro" não deve ser analisado a sério. É entretenimento puro, pouco profundo, simples e direto. Uma piada após a outra, referências sexuais explícitas, nudez ocasional e uma dose de nostalgia.

Afinal, já se passaram 13 anos desde que o primeiro "American Pie" estreou nos cinemas. Como disse Rubens Ewald Filho, assistir a "American Pie: O Reencontro" é como rever velhos amigos. E como qualquer encontro com o passado, o filme que chega aos cinemas do Brasil na sexta-feira, 20 de abril de 2012, tem momentos agradáveis e outros nem tão bacanas assim.


Do argumento, há pouco a se falar. A tradição norte-americana de reuniões de alunos de colegial e faculdade já rendeu muito a Hollywood. A grande diferença é que, desta vez, a plateia também faz parte da reunião. Tente se lembrar onde você estava quando assistiu ao primeiro filme da série. Já tinha entrado na faculdade? Ainda estava no que antigamente chamava-se de colegial? Pois bem, você ainda sabe onde estão seus amigos daquela época?  Entender o novo America Pie também passa por essa reflexão. Perceber que algumas piadas envelheceram junto com o público pretendido pelo longa é uma constatação de que o roteiro do filme soube ser inteligente. Mas sim, piadas escatológicas e desnecessárias também dão as caras. Com tradição não se brinca.



"American Pie: O Reencontro" traça um interessante panorama do cinema de Hollywood nos últimos anos. É curioso ver os diferentes rumos que as carreiras dos astros principais do primeiro filme tomaram. Jason Biggs, o protagonista Jim, por exemplo, que também produziu o novo longa, parecia não ter um futuro brilhante. Mas cresceu a ponto de contracenar e ser dirigido por Woody Allen no ótimo "Igual a tudo na Vida", em 2003. Foi o seu auge. Mena Suvari (Heather), que arrancou suspiros na lendária cena da cama forrada com rosas vermelhas do vencedor do Oscar "Beleza Americana" também ficou no quase. Assim como o bonitão Chris Klein (Oz), cuja promissora carreira como galã de comédias românticas foi interrompida pelo alcoolismo. Há ainda o casalzinho Thomas Ian Nickol (Kevin) e Tara Reid (Vicky), que viu a trilha do estrelato ficar pelo caminho. E Eddie Kaye Thomas (Finch), cujo talento para a comédia poderia ter rendido melhores frutos.


É interessante pensar que os dois atores do filme original da franquia que mais obtiveram sucesso, ao menos em termos de grana, tenham sido Sean William-Scott, o inconvenientemente engraçado Stiffler, e Alysson Hannigan, a ninfomaníaca com cara de santa Michelle. Scott só tem cara de idiota. Soube explorar até o limite seu tipo físico e uma certa beleza, trabalhou em filmes de ação e consolidou-se como comediante. Alysson, que saber fazer papel de boba como poucas de sua geração, emplacou uma longa vida na série de TV "Buffy: A caça-vampiros" e ganhou respeito da indústria.

"American Pie: O Reencontro" tem boas piadas, que funcionam muito melhor com quem assistiu aos três primeiros filmes da série. Eugene Levy e suas sobrancelhas reaparecem como o pai de Jim, que agora também é avô. A mãe do Stifller (Jenniffer Coolidge), claro, também não podia faltar. Personagens da série original, como "Sherminator" (Chris Owen), Nadia (Shannon Elizabeth), Jessica (Natasha Lyonne), entre outros, também fazem pontas.

13 anos se passaram. Eles mudaram muito?
Se você assistiu aos três filmes da série que foram para o cinema, veja o novo longa. De preferência com os mesmo amigos com quem viu o primeiro. Se você nunca viu nenhum American Pie, bom, aí é melhor você passar em uma locadora. Não que não dê para se divertir com  "American Pie: O Reencontro". Mas é certo que seu aproveitamento de piadas vai subir se você já estiver familiarizado com alguns dos "mitos" da franquia. Eu confesso que me diverti bastante. Especialmente com a piada final do filme. Uma dica? Envolve mãe.
Encontro com o passado rende bons e maus momentos ao novo "American Pie" Encontro com o passado rende bons e maus momentos ao novo "American Pie" Reviewed by Diego Iwata Lima on 16:04 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.