Bom elenco e toque de diretor fanático fazem de "Os Vingadores" um sucesso

"Os Vingadores" estreou em 27 de abril, no Brasil, quebrando recordes. Faturou 21,7 milhões de reais e um público de 1,5 milhões de pessoas, apenas nos três primeiros dias. Foi a maior abertura do ano. Um bom começo, já esperado, para uma produção como essa. A história é baseada nos clássicos quadrinhos criados pela Marvel Comics nos anos 60. E embora não seja uma fanática por quadrinhos, sou devota dos personagens que conheci por meio do cinema.

Depois do sucesso obtido com os filmes individuais de cada herói, a Marvel acertou em reuní-los no esperado "Os Vingadores". Para quem assistiu a "Homem de Ferro 1 e 2", "O Incrível Hulk", "Thor" e "Capitão América: O Primeiro Vingador", o longa irá surpreender, principalmente no que diz respeito à tecnologia e efeitos especiais. Não foi à toa que a Marvel gastou cerca de 220 milhões de doláres para produzir o filme - um valor aproximado ao utilizado para fazer "Avatar", por exemplo.

A história se passa, em sua maior parte, claro, em Nova York - que já está acostumada a ter seus prédios derrubados e sua população destruída em longas de ação. A agência S.H.I.E.L.D, comandada por Nick Fury (Samuel L. Jackson), é assaltada pelo deus nórdico do fogo e da traição Loki (Tom Hiddleston), irmão adotivo do deus do trovão Thor. O vilão leva a Tesseract, uma fonte de energia que é capaz de abrir portais para outros mundos. Para evitar o início de uma guerra, Fury reúne os super-heróis mais poderosos do mundo. O Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), o Incrível Hulk (Mark Ruffalo) e Capitão América (Chris Evans) são recrutados pela Viúva Negra (Scarlett Johansson) para capturar Loki. No meio do caminho, o irmão Thor (Chris Hemsworth) se une ao quarteto. Além deles, o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) também faz parte dos Vingadores, embora passe metade do filme ao lado de Loki, sob uma espécie de feitiço.


O filme é dirigido por Joss Whedon, que também é o autor do roteiro. Whedon não tem muitos créditos de diretor no currículo, mas devido ao seu alto índice de nerdice, tornou-se uma autoridade respeitada no tema super-heróis. Foi o também o criador do sucesso "Buffy: A Caça-Vampiros", na TV. Conhecedor da essência do mundo Marvel, Whedon teve o mérito, na avaliação de muitos especialistas, de dar espaços e tons adequados a cada personagem.


Mas Tony Stark e Bruce Banner, ainda assim, conseguem ter mais destaque. O primeiro, o bilionário conhecido por personificar o Homem de Ferro, é também dono das melhores cenas do longa. A ironia quase constante de suas falas e o seu ego bem inflado são dois dos pontos altos da história. O segundo é o calmo Doutor Banner. Interpretado pelo estreante no mundo dos heróis Mark Ruffalo, Banner é engraçado, mas se torna hilário quando deixa o seu lado verde falar mais alto. Quem já viu concordará que uma das melhores cenas do longa é quando o Hulk enfrenta Loki, no alto do prédio do Stark. Para quem não viu, não irei contar o que acontece, mas tenho certeza que vai concordar após assistir ao filme.

Além dos dois, o Capitão América também garante boas risadas - principalmente pelo fato de nunca entender a piadinhas de seus companheiros. A rivalidade que rola entre os heróis desde o início do longa também é responsável por bons momentos da trama. Demora um pouco para que eles realmente se entendam e briguem por um motivo em comum, e não entre eles. Mas, óbvio, não podemos esquecer que este é um bem estruturado filme de ação. As batalhas e lutas aéreas são bem realizadas e abusam de efeitos especiais. Entretanto, achei algumas sequências de ação um pouco exaustivas. Nada que faça de "Os Vingadores" um filme ruim. Pelo contrário, Whedon conseguiu equilibrar bem as cenas de ação com o restante do filme. Aliás, as cenas de conversas e provocações entre os super-heróis são tão boas quanto a super invasão alienígena do final.


Joss Whedon também pontuou, e muito, ao criar o agente Coulson (Clark Gregg). Com Coulson, Joss consegue obter uma proximidade ainda maior com o público. Isso porque o agente é exatamente o que todas, ou a maioria das pessoas que estão vendo o filme, são: um fã de super-heróis. Ele pede autográfo, elogia roupas, diz que é uma honra trabalhar ao lado deles. Literalmente tieta os personagens. E no fim, acaba tendo um importante papel na união dos Vingadores, causando inveja aos milhões de fãs que adorariam passar meio dia ao lado do Homem de Ferro, por exemplo.

Não acho que preciso citar cada ator e o quanto foram boas as suas atuações. A maioria já havia demonstrado nas produções individuais a qualidade que tem. Mas é válido destacar Scarlett Johansson, que caiu muito bem no papel da Viúva Negra. Aliás, em qual papel ela não cai? E também Mark Ruffalo, que é mais conhecido por seus papéis em comédias românticas, mas que surpreendeu na pele de Banner/Hulk.

Claro que além de toda a ótima qualidade dos atores escolhidos para o filme, não posso deixar de falar sobre a beleza deles né? Todo o sexteto é composto por pessoas lindas. Com destaque, claro, para Chris Evans e Chris Hemsworth, que estão mais lindos e mais fortes do que nunca. Os homens não saem perdendo. Scarlett, que está linda ruiva, não deixa nada a desejar com seu super decote e seu uniforme colado. Também vale uma lembrança para a agente Hill, interpretada pela belíssima Cobie Smulders - que também insiste em usar sempre um uniforme colado.


"Os Vingadores" já é um grande sucesso e ainda não estreou nos Estados Unidos, onde deve alcançar seu maior público. A estreia só acontecerá na próxima sexta (11). Os personagens carismáticos que já existiam, os bons atores e, principalmente, o ótimo roteiro e direção de Joss Whedon produziram um dos melhores filmes de super-heróis da atualidade. Na minha opinião, o melhor. Mas não sou paramêtro, já que não vi, por exemplo, o cultuado "Batman - O Cavaleiro das Trevas". Pelo menos, fez valer a pena ter rodado três shoppings diferentes para, no fim, conseguir ingresso só na segunda fileira. 

Para quem gostou do filme, vale ficar na expectativa do lançamento do DVD. O diretor Joss Whedon disse que terá 30 minutos de cenas deletadas. E para quem ainda não viu no cinema, não saia antes do fim dos créditos ou irá perder uma cena extra que deixa claro que em breve teremos "Os Vingadores 2". Ainda bem.
Bom elenco e toque de diretor fanático fazem de "Os Vingadores" um sucesso Bom elenco e toque de diretor fanático fazem de "Os Vingadores" um sucesso Reviewed by Mayara Munhoz on 13:45 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.