Trinca de atores já é motivo para se assistir a "Uma Manhã Gloriosa"

Ser jornalista não é uma tarefa fácil. Nós aqui do Cinestrela sabemos bem disso. Mas a tarefa de Becky Fuller, em "Uma Manhã Gloriosa", faz qualquer furo sobre o escândalo do Cachoeira ou sobre a saída de Ronaldinho Gaúcho do Flamengo se tornarem moleza.

Becky, interpretada por Rachel McAdams, é produtora de um programa matinal e trabalha incansavelmente. Demitida por "corte de gastos", ela acaba conseguindo um emprego em outra emissora, bem maior, mas em um programa quase falido. Sua missão é reformular o programa matinal Day Break que está com os dias contados.

Para conseguir isso, ela resolve contratar um novo âncora. O famoso e renomado jornalista Mike Pomeroy (Harrison Ford), que se recusa a dar notícias que não sejam relevantes e de interesse público. A partir daí o circo está montado. Pomeroy se recusa a fazer tudo que é pedido, exige um milhão de regalias e passa a maior parte do tempo dando alfinetadas na sua parceira de bancada, a ex-miss Colleen Peck (Diane Keaton).



"Uma Manhã Gloriosa" não é apenas uma comédia romântica (sim, temos um casalzinho na história), que passa o filme todo arrumando problemas, para se solucionar e ter um final feliz. É uma crítica bem pertinente ao jornalismo sensacionalista dos dias de hoje. O programa só passa a funcionar quando os reportéres e âncoras começam a fazer coisas diferentes, como andar de montanha russa ou fazer o exame de papanicolau ao vivo. Do outro lado está Pomeroy, que insiste que isso não é jornalismo e que um jornalista de verdade deve correr atrás de matérias de verdade, como a prisão de um deputado em tempo real.

Claro que além de todos os problemas que envolvem o Day Break, Becky ainda precisa conseguir se relacionar com o charmoso Adam Bennett (Patrick Wilson). Não, ela não tem um problema de bloqueio emocional e nem traumas por causa de ex-relacionamentos. Ela só não consegue se desligar um minuto do trabalho e se dedicar 100% ao companheiro. O jornalista que nunca fez isso que atire a primeira pedra.


O filme tem algumas falhas de roteiro. Escrito por Aline Brosh McKenna de "O Diabo Veste Prada" - que aliás, terá em breve uma continuação -, é possível sacar o desfecho do filme um pouco antes da metade. Alguns clichês clássicos também são encontrados no decorrer dos 107 minutos de história, como a famosa briga do casal e o afastamento dos dois, para depois a tão esperada reconciliação. Mesmo que o relacionamento não seja o foco principal do longa. O diretor Roger Michell, de "Um Lugar Chamado Notting Hill", consegue segurar bem a produção e transformá-la em um algo um pouco mais relevante - mas nem tanto.

"Uma Manhã Gloriosa" deixa com a sensação de que poderia ir além. Elenco para isso, pelo menos, eles tinham. Rachel McAdams, de "O Diário de uma Paixão" e "Meninas Malvadas", já conseguiu provar que não é apenas mais um rostinho e corpinho bonitos. A garota tem talento e é o ponto alto do longa, principalmente nas cenas em que mostra o lado atrapalado de Becky - praticamente todas. Ela encara esse papel tão bem, que na cena inicial do filme, um cara desiste de sair com ela após algumas trapalhadas na mesa do jantar. Mas sejamos sérios: quem deixaria de sair com Rachel McAdams?


Harrison Ford e Diane Keaton dispensam comentários, claro. A dupla já é mais que consagrada no cinema mundial. O primeiro foi indicado ao Oscar por "A Testemunha", em 1985, e já ganhou 22 prêmios por suas atuações em filmes, como: a série "Indiana Jones", "Guerra nas Estrelas" e a comédia "Seis Dias, Sete Noites". Diane já agradou mais a Academia. Ganhou o Oscar de melhor atriz por "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa", em 1978, e recebeu mais três indicações por "Reds", "As Filhas de Marvin" e "Alguém Tem que Ceder".

Patrick Wilson também merece destaque e não só apenas pelo seu rostinho bonito. O Dr. Michael Holt, da atual série "A Gifted Man", se encaixou perfeitamente no papel do jornalista bem de vida que entende a situação da namorada que está começando a subir na carreira. E por falar em beleza, dá para acreditar que Ford fará 70 anos em julho? O cara ainda tem uns traços bem bonitos e o jeito canastrão e charmoso, sua marca registrada, ainda é bem visível.


Bom como uma comédia romântica, e com três atores espetaculares como cereja do bolo, "Uma Manhã Gloriosa", é de 2010 mas sua discussão é bem atual. Até quando o entretenimento para se ganhar pontos de audiência, ou vender exemplares, será mais importante que matérias com conteúdos relevantes e que transmitam fatos realmente importantes?
Trinca de atores já é motivo para se assistir a "Uma Manhã Gloriosa" Trinca de atores já é motivo para se assistir a "Uma Manhã Gloriosa" Reviewed by Mayara Munhoz on 09:29 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.