“El Chanfle” trouxe para as telonas o outro lado da turma do Chaves

Qual fã de Chaves nunca sonhou em ver um longa-metragem com a turma da vila toda reunida? Quem sabe uma nova viagem ao estilo Acapulco? Diversos aficionados brasileiros do seriado mexicano nunca souberam da existência dos filmes produzidos por Roberto Bolaños com todos os atores do seriado de TV. No total são quatro longas: “El Chanfle”, “El Chanfle 2”, “Charrito” e “Música de Viento”. Ao melhor estilo Chapolin, sem o herói atrapalhado, é sobre o primeiro filme gravado por Chespirito que resolvi fazer a minha estreia aqui no Cinestrela.

Rodado em 1979, “El Chanfle”, dirigido por Enrique Segoviano,  conta a história de Chanfle (Bolaños; ou Chaves), o massagista e “faz tudo” da equipe de futebol do América do México. Durante os jogos como mandante, no lendário estádio Azteca, ele auxilia o médico do time Dr. Nájera (Edgar Vivar; ou Seu Barriga), principalmente nas contusões e ceras do craque do time Valentino (Carlos Villagrán; ou Quico). E adivinhem quem é o treinador? Nada mais, nada menos que Ramón Valdez (ou Seu Madruga), que interpreta o técnico Moncho Reyes.

A trama se passa em torno da vida humilde de Chanfle tanto dentro do ambiente futebolístico quanto da vida particular – principalmente com a dificuldade de sua esposa Teresa (Florinda Meza; ou Dona Florinda) para conseguir engravidar. Em relação ao ambiente humilde é possível fazer até certa relação com a vida de Chaves no seriado. Além disso, Chanfle não suporta falta de respeito e desonestidade, precisando ir de encontro com as malandragens de Valentino durante as partidas do América ao ponto de proporcionar cenas engraçadas ao invadir o gramado durante o desenrolar da partida para falar com o atleta.


Falando em cenas engraçadas, quem espera um filme voltado exclusivamente para o humor pode acabar se decepcionando. “El Chanfle” retrata o cotidiano de um clube futebolístico e a vida apertada de pessoas comuns. Claro que algumas cenas são engraças, especialmente pela ligação com o seriado, como escritório do presidente do clube o Sr. Mamute (Rubén Aguirre; ou Professor Girafales). Ou as encrencas arranjadas com Paco (Raúl Padilla; ou Jaiminho), marido da atendente do supermercado Cajera (Angelines Fernández; ou a Bruxa do 71).

Apenas a critério de curiosidade. Todos conhecem a famosa frase do episódio de Chaves, Vamos ao Cinema, “Teria sido melhor ver o filme do Pelé”. Correto? Na versão original do seriado, Chaves diz “Teria sido melhor ver o El Chanfle”. A continuação do filme foi rodada em 1982, mas Carlos Villagrán e Ramón Valdéz – que também haviam deixado o seriado – não participaram de “El Chanfle 2”.


Recomendo o longa para todos. Mas para aos fãs de Chaves, acredito que ele deva ser observado fora do ambiente de Chaves e Chapolin. Talvez como se fosse um episódio do Dr. Chapatin. Para quem quiser assisti-lo, o filme pode ser encontrado na íntegra no Youtube, contudo, apenas na versão legendada, já que não houve dublagem para o Brasil.
“El Chanfle” trouxe para as telonas o outro lado da turma do Chaves “El Chanfle” trouxe para as telonas o outro lado da turma do Chaves Reviewed by Mario Clements on 18:02 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.