Leve, a comédia "Guerra é Guerra!" faz bom cruzamento entre romance e ação

Não sou muito fã de filmes de ação, mas gosto bastante de comédias românticas. Por isso, a sinopse de "Guerra é Guerra!" chamou a minha atenção antes de sua chegada ao Brasil. Fiquei surpresa com o que assisti. O longa é uma mistura de tudo que esses gêneros contém: história de amor, pitacos de humor e é rodeados de bons momentos de ação.

Lauren Scott (Reese Witherspoon, vencedora do Oscar por "Johnny & June") é uma mulher solteira que está em busca de um novo amor. Seguindo aquela máxima de quando você está sozinho, não aparece ninguém, mas quando você está alguém, aparece um monte, ela conhece dois caras ao mesmo tempo. Tuck Henson (Tom Hardy, de "O Espião Que Sabia Demais" e o Bane de "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge") e Franklin "FDR" Foster (Chris Pine, de "Sorte no Amor" e "Star Trek") são agentes da CIA e amigos desde a infância. A amizade deles é colocada à prova quando eles descobrem que estão apaixonados pela mesma mulher, a qual vão fazer de tudo para conquistar.

Não é preciso entender muito de cinema - e nem ter assistido ao filme - para sacar que o ponto alto de "Guerra é Guerra!" é o trio de atores principais. Nomes premiados que conseguem transformar uma história com algumas falhas em algo divertido e prazeroso de se assistir. Witherspoon está meiga e confiante, seguindo a linha de seus outros personagens, como em "Água para Elefantes" e "E se fosse verdade...". Ela não combina muito com explosões e brigas, mas se encaixa bem nesse papel, aproveitando o seu tipo "mocinha indefesa". Hardy e Pine travam uma briga incrível, capaz de deixar qualquer mulher normal morrendo de inveja de Lauren e do que ela causa na vida de dois homens tão bonitos.


Além dos trio principal, a irmã de Lauren, Trish Scott, também merece destaque. Não pela sua personagem, que não tem nada de muito importante na trama, mas por quem a interpreta. Chelsea Handler, famosa comediante que agora tem uma série inspirada nela mesma "Are You There, Chelsea?", arrasa no quesito humor, como de costume.

"Guerra é Guerra!" lembra muito o estilo do famoso "Sr. e Sra. Smith", mas isso não é por acaso. O roteirista inglês Simon Kinberg está por trás dos dois longas. McG é quem acompanha Kinberg e dirige o longa. No seu currículo, estão outros filmes de ação da mesma linha como, "As Panteras" e as "As Panteras Detonando". 


Duas curiosidades sobre o elenco do filme: antes de Chris Pine e Tuck Henson assinarem para protagonizar o longa, Bradley Cooper chegou a confirmar presença, mas abandonou. Outros nomes como James Franco e Justin Timberlake foram cogitados para os papéis. O custo total da produção foi de 65 milhões de doláres. Deste valor, sabemos que pelo menos 15 milhões foram para os três atores principais - um valor expressivo, principalmente, nessa época de crise econômica. A informação foi divulgado no início do ano, quando um ex-representante de Chris Pine deixou vazar seus ganhos na internet. Entre eles, os 5 milhões de seu cliente para participar de "Guerra é Guerra!".

Com um roteiro leve e divertido, "Guerra é Guerra!" é um longa interessante para quem gosta de comédias românticas. É uma história acima da média e que foge lugar comum. Para os fãs de ação, talvez não seja a melhor escolha, principalmente, pelas cenas mais bonitinhas. O mais importante é que mesmo sendo previsível, o filme consegue entreter o telespectador até o final.


Para terminar, fica a dúvida para as garotas leitoras do Cinestrela: quem vocês escolheriam?
Leve, a comédia "Guerra é Guerra!" faz bom cruzamento entre romance e ação Leve, a comédia "Guerra é Guerra!" faz bom cruzamento entre romance e ação Reviewed by Mayara Munhoz on 14:35 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.