Encarando personagem contraditório, Denzel Washington é a grande atração de "O Voo"

"O Voo" ("Flight"), justifica em seus 138 minutos de filme a indicação para o Oscar de Melhor Roteiro Original. Dirigida por Robert Zemeckis, a trama contraria a lógica e torna a personagem do protagonista uma grande incógnita para o julgamento do espectador. O longa marca o retorno de Zemeckis aos filmes live action. Seus últimos filmes foram "O Expresso Polar" e "Os Fantasmas de Scrooge", que são animações adeptas da captura de movimento. Mas, Zemeckis também é conhecido por grandes filmes, como a trilogia de "De Volta para o Futuro", "Forrest Gump" e "Náufrago".

Longe dos esteriótipos de histórias que tratam acidentes aéreos, "O Voo" embarca na sua primeira meia hora em um drama recheado de angústia, surpresas e na alternância no rótulo de herói e vilão do protagonista. A interpretação de Whip (Denzel Washington, indicado ao Oscar por melhor ator) é um show à parte. Vivendo um homem cheio de fragilidades e situações mal resolvidas, Whip convida quem assiste ao filme a um mergulho em um seu universo cheio de controvérsias. A separação da mulher e do filho, o acidente e o vício em drogas e álcool, levam o piloto a uma jornada de redenção para seus traumas.

Don Cheadle (de "Reine sobre Mim" e "Um homem de família") também se destaca no longa interpretando o advogado Hugh Lang. Don tenta livrar Whip das acusações de negligência na condução do avião. Entre indas e vindas, Hugh e Whip tem um relacionamento controverso e visões diferentes sobre o acontecido.

Para quem pensa que as mais de duas horas podem tornar o filme entediante, Zemeckis preparou uma cena hilária protagonizada por John Goodman (de "Os Flintstones - O Filme" e "Argo"). Interpretando uma espécie de traficante, Harling Mays, sua personagem, arranca boas risadas antes do desenrolar da trama. Goodman, aliás, reencontra Denzel Washington, seu parceiro em "Possuídos", ao som de uma trilha sonora conhecida pelos dois. Na primeira aparição de Harling Mays, ele está ouvindo "Sympathy For The Devil", dos Rolling Stones - música que fez parte da trilha sonora de "Possuídos".



O longa traz como destaque entre as mulheres a britânica Kelly Reilly ("Sherlock Holmes"), na pele de uma viciada em heroína, e Tamara Tunie (da série "Law and Order SVU") que interpreta uma aeromoça com destaque no pouso forçado da aeronave.

Um drama que provoca emoções e acima de tudo reflexões sobre valores importantes da vida na busca de felicidade e paz de espírito. 
Encarando personagem contraditório, Denzel Washington é a grande atração de "O Voo" Encarando personagem contraditório, Denzel Washington é a grande atração de "O Voo" Reviewed by Ricardo Taves on 18:18 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.