Brad Pitt encara zumbis em filme que prometia mais

O mundo não está preparado para o famigerado holocausto zumbi. Não pelo fato de não saber como lidar com as consequências e enfrentar um inimigo que já está morto, mas por simplesmente não acreditar que esse tipo de apocalipse possa ser real. É justamente aproveitando esse elemento surpresa em um mundo 'real' que se estabelece a tensão de "Guerra Mundial Z". A produção abusa do tom caótico para chamar a atenção do público, mas acaba tendo fim previsível.

O longa-metragem chega às telonas sob o status de a produção mais cara da história a ter mortos-vivos como as principais estrelas. Os tempos de filme B parecem ter sido deixados de lado. Com orçamento de cerca de US$ 200 milhões e o astro Brad Pitt à frente do elenco, o público está diante de um aspirante a blockbuster.

O diretor Marc Foster ("007 ­ - Quantum of Solace") coloca seu protagonista Gerry (papel de Pitt) levando sua vida de maneira bem tranquila na Pensilvânia. Acompanhado da mulher e das filhas, ele se vê obrigado a fugir de uma multidão de criaturas sedentas por carne humana que já tomou conta dos Estados Unidos e regiões da Europa, África e Ásia.

Mas não espere encontrar monstros que se arrastam pelas ruas. Estamos no século 21 e os zumbis modernos correm com velocidade impressionante quando estimulados pela fome. Necessidade tamanha que pilhas deles se formam a todo o instante ­e são altas o bastante para derrotar um muro gigantesco de proteção. Entre críticas e metáforas, esses seres se tornam impiedosos predadores na procura por comida em meio a um mundo cada vez mais escasso de recursos naturais.

À medida em que tenta sobreviver, Gerry é convocado a reassumir seu trabalho na ONU para tentar investigar a origem de tudo e buscar uma possível cura ao novo mal. Intrigas políticas e discussões sobre o que pode ser loucura ­ ou não ­são abordadas em viagens do personagem por locais como Coreia do Sul, Israel e Reino Unido. A possível solução para o fim do mundo pode estar mais perto da morte do que se imagina.


"Guerra Mundial Z" é livremente baseado em romance homônimo do escritor Max Brooks (filho do veterano ator Mel Brooks e autor do divertido livro "O Guia de Sobrevivência a Zumbis"). A visão original de Foster era fazer algo mais hardcore, mas o desejo dos estúdios Paramount em lucrar milhões fez com que o desfecho ganhasse aspecto mais emocional e Pitt se sobressaísse como um verdadeiro herói da raça humana. Os roteiros reescritos deixaram algumas pontas soltas, o que pode decepcionar o ansioso público. O lado moralista dos produtores acabou por deixar o filme com ar burocrático ­e as mortes dos zumbis nem são tão elaboradas e sanguinárias a ponto de fazer com que a diversão se destaque.
Brad Pitt encara zumbis em filme que prometia mais Brad Pitt encara zumbis em filme que prometia mais Reviewed by Luís Felipe Soares on 17:58 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.