Teia do "O Espetacular Homem-Aranha 2" une qualidade e diversão

Entre cenas de ação afiadas, "O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro" ("The Amazing Spider-Man 2"), tenta ser um filme sobre esperança. A busca por algo melhor é constante no longa-metragem que está lotando as salas brasileiras desde o início de maio. O tema aparece no esforço do protagonista em resolver seus problemas ou por conta de o diretor Marc Webb (do indie "(500) Dias com Ela") tentar evoluir o material em relação ao que apresentou no reboot de 2012. Nos dois casos, parte desse desejo foi alcançado, mas ainda fica a sensação de que algo está faltando.

O britânico Andrew Garfield ("A Rede Social") está muito bem vivendo o protagonista e consegue mesclar o lado nerd de Peter Parker (que ainda continua descolado demais na vida real) com o estilo descontraído do Cabeça de Teia. Agora, o jovem deixa o colégio e está aproveitando ao máximo a diversão de ser o Homem-Aranha, como balançar entre os prédios de Nova York em takes que fazem o 3D valer a pena. O drama pessoal é tentar se manter longe da bela Gwen Stacy (Emma Stone, de "Histórias Cruzadas"). A relação entre os atores, namorados na vida real, traz para o enredo uma química muito positiva. Com Gwen, uma grande dúvida do público que acompanha a saga nas HQs será respondida.

Parte da diversão nesse universo é deixada para trás quando o roteiro insiste em explorar o motivo da morte dos pais de Peter como uma das reviravoltas na cinessérie. Talvez seja uma ideia que continue a não dar liga nessa mistura. A ligação do patriarca com a Oscorp ganha mais destaque quando Harry Osborn (Dane DeHaan, um dos destaques de "Poder sem Limites"), amigo de infância do protagonista, aparece para assumir como presidente da empresa. Esse relacionamento entre eles coloca em perigo o futuro do herói. Harry (ou uma versão mais perigosa e insana dele) tem participação em cena-chave que promete moldar o herói nos próximos anos.

Apesar de seu nome estar no título, Electro não é um antagonista dos mais célebres. O visual elaborado graças a efeitos visuais é o ponto forte da transformação do solitário Max Dillon (Jamie Foxx, de "Django Livre") no homem azul cheio de energia, mas sua motivação acaba sendo simplória.


"O Espetacular Homem-Aranha 2" tem como trunfo a viagem visual criada por Marc Webb e a boa dinâmica que ele comanda nos momentos de ação que parecem saltar das páginas dos quadrinhos. Os fãs sairão extasiados com as ótimas coreografias e explosões, tudo feito com qualidade, desde a abertura. A dificuldade em digerir o longa está no fato de se estruturar mais pensando em abrir o mundo paralelo do Homem-Aranha – com filmes já confirmados pelo estúdio – do que pensar no próprio personagem. Algumas peças ainda estão faltando, mas são unidas por teias de muita diversão.
Teia do "O Espetacular Homem-Aranha 2" une qualidade e diversão Teia do "O Espetacular Homem-Aranha 2" une qualidade e diversão Reviewed by Luís Felipe Soares on 17:23 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.