15 de maio de 2014

Novo acerto, "Capitão América 2" prepara terreno para sequência de "Os Vingadores"

Se antes o Capitão América era um herói de guerra, seus passos no mundo atual o levam a atuar dentro de um conflito recheado de espionagem. É partindo por esse conceito que ele reaparece em "Capitão América 2 – O Soldado Invernal", um das principais estreias do cinema neste ano.

O personagem tem a missão de continuar o ousado projeto da Marvel Studios em levar seus quadrinhos para a sétima arte e explorar mais seu próprio universo. Steve Rogers (Chris Evans) trabalha para a S.H.I.E.L.D. e sempre é chamado para neutralizar ameaças na companhia de Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), a Viúva Negra. A aproximação dos heróis é responsável por algumas cenas nas quais o protagonista é questionado sobre como tem sido sua vida depois de ser descongelado e acordar seis décadas depois, incluindo curiosidades sobre relacionamentos.

Por conta dessa ausência, a lenda viva faz anotações em um caderno sobre o que precisa pesquisar para se atualizar. A lista brasileira (a Disney e a Marvel elaboraram seleções diferentes para cada mercado) inclui Mamonas Assassinas e Ayrton Senna, enquanto a brincadeira original passa por Star Wars e Nirvana.

O interessante do novo filme é como a parte humana e a ética do Supersoldado acabam por ser suas principais armas. Diante de revelações feitas ao longo do título, ele descobre estar sendo manipulado por ideias e jogos de interesse. Até mesmo a credibilidade do chefe Nick Fury (Samuel L. Jackson) é colocada em xeque, além de toda a estrutura da S.H.I.E.L.D. Ele luta pela liberdade e não medirá esforços para fazer com que máscaras (e porta-aviões) sejam derrubados.


Entre os personagens inéditos estão o Falcão (Anthony Mackie, de "Menina de Ouro" e "Gigantes de Aço"), que promete fazer aparições em filmes futuros da franquia, e a participação especial do veterano Robert Redford (vencedor do Oscar por "Gente como a Gente") na pele de um intrigante líder da agência secreta. Boa parte das atenções do público estará voltada para o misterioso Soldado Invernal. Fãs das HQs terão de admitir a boa adaptação do vilão para o cinema, mas alguns poderão chiar em relação a certas mudanças feitas pelos cineastas Anthony e Joe Russo (dupla quase sem experiência na direção que surpreende neste projeto). O que importa é que o antagonista funciona bem e sabe sair de cena quando o verdadeiro mal aparece.


"Capitão América 2" faz parte da segunda fase de adaptações da Marvel e parece ser peça fundamental na sequência de "Os Vingadores", no ano que vem.
Reações:

0 comentários: